quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

FELIZ ANO NOVO!!!


Sai 2009. Chega 2010!
Que tudo seja bom para todos! Que DEUS, nosso Pai, possa derramar sua glória e seu poder sobre o coração de todos aqui na Terra.

Um grande abraço aos amigos, conterrâneos e admiradores do nosso trabalho.

sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

... e o dinheiro do FUNDEB saiu pelo ralo!!



Consta que os registros em atas das reuniões do Conselho de controle social do Fundeb de São João Batista havia uma sobra de mais de 1 milhão de reais, fruto da não aplicação mensal dos 60% mínimos legalmente destinados a pagamento de docentes. Diz-se havia porque não há mais.  O dinheiro sumiu. Tomou doril! Saiu pelo ralo da corrupção que impera na atual administração de São João Batista, ainda sob o comando do prefeito cassado Eduardo Dominice.
Segundo os dirigentes do Sindprof (Sindicato dos Professores) o que vinha sendo pago aos professores de São João Batista ao longo de todo este ano, atingia apenas ao percentual de 45%, o que em matemática simples tinha uma sobra de 15% em média todos os meses para atingir o percentual estipulado por lei que é de 60%.
Os professores esperam por um rateio que até o presente momento não veio. Sequer qualquer  informação oficial foi dada pela cúpula da Prefeitura.
A diretoria do Sindprof espera até o último dia útil de 2009 para, caso não seja cumprido o dispositivo legal, entrar com uma ação condenatória de improbidade administrativa contra o prefeito.
Esta realidade se observa em muitos municípios que não dispõe de um plano de cargos carreira e salários, ou que em tendo não é respeitado. 
Em São João Batista, particularmente, os salários são pagos sem a observância da Lei do Fundeb. A coisa piora quando o mandatário municipal usa de truculência, desconhecendo os direitos daqueles que tão somente querem o cumprimento da lei.
Recebo informações dos muitos amigos professores de São João Batista, sindicalizados ou não, que estão apelando para as autoridades constituídas e para os meios de comunicação no intuito de denunciar mais um “descarado desfalque” na Prefeitura de São João Batista.
Reincidente em desmandos dessa natureza, conforme atesta relatório da CGU que lhe pilhou nas falcatruas, o ainda prefeito Eduardo faz pouco caso. Não atende aos professores (aliás, não teria como, pois não permanece no município mais que dois dias em cada mês) e nem manda atendê-los.

Como se vê, o caso merece uma atenção especial daqueles que fazem a lei neste Estado.

A nós, interlocutores da nossa gente, cabe a indignação e a denúncia. Ei-las!

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

VOLTANDO PARA PRESTAR CONTAS...


O mundo judiciário é muito complicado para nós simples mortais. As decisões judiciais são ainda muito mais difícies de entender. Até parece, daqui de fora, que há uma disputa entre os magistrados. Um julga e o outro diz que está errado, concede liminar invalidando a decisão do anterior.

É esta a impressão que fica do episódio da cassação do prefeito de São João Batista, réu-confesso no processo que lhe pede a anulação da diplomação e do seu vice, Eduardo Gomes.
Entende-se que este retorno é temporário ou definitivo, enquanto aguarda julgamento do mérito da ação dada pelo juiz da comarca de São João Batista, Dr. Cristiano Simas de Sousa. Entende-se mais ainda que este breve retorno deva ser para uma "urgente prestação de contas" dos recursos advindos do FUNDEB, que segundo alguns professores, desaparecera da conta na véspera do dia em que lhe fora cassado o mandato. O dinheiro que, dizem os professores, é parte integrante dos 60% destinado a pagamento do pessoal docente, está devidamente registrado em atas do Conselho de Controle Social do Fundeb e comprovado em extratos bancários.
Além destes recursos os professores cobram do prefeito a imediata implantação de um novo Plano de Cargos e Salários.
Como se vê, nem tudo está perdido. Como diz o ditado popular, "há males que vêm para o bem". Neste caso tomara que seja!


Nem sentaram na cadeira


Na dança das cadeiras do secretariado municipal a coisa parece risível. 

Não deu tempo aos Secretários nomeados por Surama, literalmente, de sequer sentarem em suas cadeiras, muito menos de fazer algum despacho. A sensação foi de um "menino que teve o seu pirulito tomado por outro menino , deixando-lhe apenas o leve doce do bombom".

O retorno fulminante pode ter uma razão política e deve servir de lição àqueles que fazem política no Maranhão e em São João Batista.

"Na política, andarás com os fortes e serás forte!"

 


segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

São João Batista dos nossos sonhos



Há muito que sonhamos com a nossa terra próspera e desenvolvida. É um sonho, sabemos. Mas se esse sonho não é possível torná-lo realizado, pelo menos que a nossa realidade não seja tão cruel. É o que esperamos.
Focado neste princípio é que esperamos dos gestores públicos municipais a adoção de políticas públicas que venham ser capazes de proporcionar dias melhores aos seus munícipes, estejam onde estiverem. Em nosso caso estejam eles em Beira da Baixa, Manguari, Chapada Grande, Cafuzal, Macena ou qualquer longínqua localidade do nosso município.
Nossa São João Batista tem a possibilidade de viver um novo momento, ainda que, convenhamos, neste caso, o novo tenha a marca de um outrora questionável. Mas ainda assim é real esta possibilidade e a ela é preciso dar-lhe confiança.
Com a cassação do ex-prefeito Eduardo, a 2ª colocada nas eleições de 2008, Surama Soares assumiu o comando do município. Com apenas sete dias a frente da Prefeitura é muito cedo para se avaliar ou tecer conjecturas.
Apesar desse aspecto, porém, é discutível a composição do seu Secretariado. Não pelas pessoas, mas pelas pastas ocupadas. Alguns nomes atendem às expectativas do cargo, pois são da área, e como tal poderão ajustar-se aos ossos do ofício. Outros improvisarão, ou estarão à mercê de consultorias.
Entende-se, porém que isto deva ser provisório. É o que esperamos. Afinal de contas esta é mais uma oportunidade que tem a nossa terra de desenvolver-se. Para tanto é preciso agir de forma correta.

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Os últimos dias da (des)administração de Eduardo Dominice



Como já era anunciado e de conhecimento de todos, o descaso administrativo na Prefeitura de São João Batista era tamanho que não se podia mensurar. Quase nenhum setor funcionava a contento.
A Secretaria de Educação, a maior de todas, com repasse mensal do FUNDEB de cerca de 500 mil reais mensais e que apesar deste montante não há ainda um plano de cargos e salários justo, teve nos últimos meses 03 (três) gestores; a Professora Vilma Serra que deixou recentemente o cargo depois de ter seu nome envolvido no relatório da CGU. Enfraquecida pela inoperância de seus auxiliares a gestão de Vilma foi muito pouco produtiva. Após ter deixado a Secretaria, assumiu a pasta o adjunto Professor Aguiar. Sem sequer esquentar a cadeira, fora surpreendentemente substituído pelo super-secretário Mauro Jorge, que por onde passou (Administração e Saúde) deixou sua marca de incompetência e desorganização.
Com a saída de Mauro, a Secretaria de Saúde fora dada a Rogério Dominice, um parente de Eduardo, que sem sequer conhecer nada da pasta, mesmo assim se aventuraria em fazer funcionar a saúde publica no município. Não conseguiu.
A outrora influente Secretaria de Produção e Meio Ambiente foi totalmente dizimada pela excessiva incompetência do seu titular Paulinho Dominice, também primo do agora ex-prefeito Eduardo Dominice. Como se vê, era um governo de família, e Eduardo era o mais nepótico dos prefeitos.
A Secretaria de Assistência Social era totalmente acéfala. No papel era exercida pela esposa do Prefeito, a desconhecida e ausente Emanuela Dominice, e na prática exercida pela assistente social Drª Graça Figueiredo. Objetivamente não assistiu e nem promoveu a integração social entre as comunidades. Nenhum projeto de relevância. Nada.

A Secretaria de Administração e Finanças, pra variar, era exercida  também por um Dominice. Tratava-se de Ricardo Dominice, irmão do prefeito, que com mão-de-ferro geria os recursos do FUNDEB e do PDDE.
Como se vê já deveria ter ocorrido há mais tempo a cassação do (agora) ex-prefeito Eduardo.
Ainda bem que tudo terminou, e esperamos definitivamente!
Esperamos também que agora tudo possa ser bem melhor!

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

C A S S A D O!!!


ESTE












OU
                                                                            
ESTE?

DÁ NO MEEEEEEESSSSSSMMMMMOOOOOOOOO!!!!!!!!!!!


Diante da evidência que se estabelecia a cada dia e do sentimento de que vale a pena acreditar na justiça, me reservarei do direito de  não escrever hoje, mas postarei por hoje o que escreveu e justificou Décio Sá e o bem-informado Hélcio Silva.
Mais detalhes amanhã, quando as manhãs (esperamos) sejam mais alegres!

Do Blog de Décio Sá

Saiba porque Eduardo Dominici foi cassado


qua, 02/12/09   
por Décio Sá |  categoria Eleições, Judiciário, Maranhão



Em decisão muito bem fundamentada onde cita vários pensadores, juristas, decisões de tribunais superiores e até o padre Antonio Vieira, o juiz Cristiano Simas de Sousa (63ª Zona Eleitoral) mostra estar preparado para a briga em relação ao fato de ter cassado o prefeito e vice-prefeito de São João Batista.
“Da dignidade do juiz depende a dignidade do direito. O direito valerá, em um país e em um momento histórico determinados, o que valham os juízes como homens. No dia em que os juízes têm medo, nenhum cidadão pode dormir tranqüilo”, afirma ele numa das citações logo no início da sentença.
Eduardo Dominici (PSB) e Carlos Eduardo Gomes foram cassados acusados de abuso de poder político, econômico e compra de votos. A segunda colocada na disputa Surama Soares (PV) assumiu a prefeitura pela manhã.
Primo do presidente da Assembleia Legislativa, Marcelo Tavares, e sobrinho do ex-governador José Reinaldo(ambos do PSB), Eduardo (foto) é acusado de, pessoalmente, comprar votos de eleitores em suas próprias residências, inaugurar obras no período vedado, trocar empregos na prefeitura por votos, e usar ônibus escolares em sua campanha.
“Após detida análise do acervo probatório colhido, resta claro que os representados, em patente violação da legislação eleitoral, cometeram os ilícitos de captação ilícita de sufrágio e abuso de poder pelas práticas de condutas vedadas, o que culminou, ilegitimamente, na vitória. Tal convicção emerge da inequivocidade das provas apuradas ao longo da maturação do feito”, diz o juiz na sentença de 91 páginas.
Ele acusa o prefeito e vice de tentarem tumultar o processo em todas as suas etapas durante um ano, e lembra que o parecer do Ministério Público pela cassação foi elaborado por quatro promotores. Leia aqui a íntegra da decisão.



Do Blog de  Hélcio Silva 



EDUARDO FOI CASSADO

Pois é!...  O prefeito Eduardo Dominice, de São João Batista, agora é ex... Foi cassado por abuso de poder econômico... A nova Pefeita é Surama Soares... Mas o Marcelo ocupou a tribuna da Assembleia para dizer que Eduardo foi cassado porque é primo dele... Que grande figura é Marcelo!... Se o Obama aparecer vai dizer: Agora, esse é o cara!... O Marcelo quer ser mais importante que o Lula... É preciso que se diga, a bem da verdade, que Marcelo foi bem votado em São João e nunca fez nada pela cidade... Nem visita o município, como deveria... São João Batista continua do mesmo jeito que Chiquitinho deixou... E isso faz tempo... Eu conheço São João Batista mais do que Marcelo... né, não?...Eu converso com todo mundo de lá... Marcelo, quando vai por lá, chega como príncipe... Perguntem ao Marcelo se ele sabe onde é o terreiro de Zé Pedro... Sabe não,Marcelo!... Eu sempre vou lá pra abraçar Zé Pedro... O Marcelo gosta de ficar é na fazenda do tio João, e de passagem, no período de eleição...  Aliás, eu fui colega do João, no colégio São Luiz... Bons tempos...



Corrigindo as infiormações em tempo: A posse de Surama Soares só ocorrerá amanhã ( 03 de dezembro) às 08:00 horas da manhã.






domingo, 15 de novembro de 2009

A GRANDE OBRA (M...) DE EDUARDO!


Procura-se uma grande obra do atual prefeito de São João Batista!  Ou melhor, procurava-se, pois já a encontramos.
Trata-se do “descaso” que o atual administrador-de-araque tem para com a nossa cidade. É sem dúvida esta a sua maior obra: o descaso com as coisas (as poucas coisas) que se tornaram marcas de nossa cidade e de nossa gente.
Ainda que não se faça apologia ao dono da obra, é preciso conservar e manter os monumentos públicos, os feitos de outrem.
Um prédio, uma praça são patrimônios de todos. E devem estar ao desfrute de todos os seus habitantes, sempre com zelo e cuidado.
Em nosso caso não é o que se vê.

A única biblioteca pública do município, o  Farol da Educação (foto), obra do governo estadual, construída na gestão do então Prefeito Dr. Zequinha Soares, está fechada. Descaso do atual Prefeito.

A única praça de eventos , aliás um dos poucos espaços de concentração e encontros públicos com palco permanente construída no Estado do Maranhão, também está abandonada. Sem cuidados, serve à descontração da molecada numa pelada improvisada. Sem conservação e reforma, o palco está desabando (foto).


A churrascaria do Chico de Joca, apêndice da praça e integrante do conjunto disponível ao público está fechada por obra e graça também do Prefeito Eduardo Dominice.O fechamento daquele espaço atende tão-somente a interesses menores, revanchistas. Proposição pela reabertura do local é luta agora travada na justiça. Picuinha política do Prefeito!

Espaços destinados a passeios e circulações estão sendo favelizados com barracos (foto) que vendem sabe Deus o quê! Descaso do Prefeito.
O “stand”, espaço para a exposição da história, ou até mesmo, caso tivesse, os feitos  da atual administração, é permanentemente fechado. Servindo apenas de esconderijo para aqueles que, apertados, aliviam-se, ou aproveitam para outros fins... Descaso do Prefeito!
Como se vê, a nossa cidade de São João Batista amarga a maldição de uma administração tresloucada, que “não faz e não conserva” aquilo que já era patrimônio de um povo.

É esta a grande obra de Eduardo Dominice, o ainda Prefeito de São João Batista.
Arre!

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

ASSIM ESCREVEU HELCIO SILVA...

Sou cliente da SARAIVA. E  há muito já sabia que estava a venda um livro intitulado "Honoráveis bandidos", onde na capa se  via a foto do Presidente Sarney com óculos estilo ray-ban. Achei de mau gosto. Me senti ferido na alma de maranhense. Mesmo assim comprei o livro. Queria ver as besteiras escritas por esse tal de Palmério, que nem de longe lembra o Mário, autor de "Vila dos Confins' e "Chapadão do bugre". Embora sem ainda ter lido as maledicências desse aventureiro das letras, já me contento com as opiniões de pessoas como Hélcio Silva (foto), que além de professor de História, político militante, ex-vereador de São Luis, jornalista, pesquisador, conhecedor da história política do Maranhão de ontem e de hoje, que só na primeira leitura já comprovou erros, exageros e inverdades acerca dos políticos do Maranhão.
Assim reproduzo o texto postado no Blog de Hécio Silva, sem no entanto me eximir da leitura apurada que pretendo fazer nos escritos de seu Palmério.

HONORÁVEIS MEDÍOCRES
"Todas as denúncias contra Sarney, Renan, Fernando, Jader, Jackson, Zé Reinaldo ou outras figuras políticas deste país precisam ser apuradas, com amplo direito de defesa. O Brasil não pode mais conviver com a improbidade. Até aqui, tudo certo. Agora, empurrar para o manancial da cultura brasileira uma obra política medíocre e eivada de erros como o livro "Honoráveis Bandidos" é um perigo para as futuras gerações que precisam recorrer às fontes de pesquisa na busca tentadora de conhecer nossa história. O livro de Palmério Dória foi ditado pela paixão, por isso excluído da verdade. O autor não se debruçou na pesquisa, como manda a boa norma do bom escritor: cometeu muitos erros. Um livro é um livro, é um documento da história e para a história... "

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

NO PAREDÃO DA CASSAÇÃO!


A coisa tá feia para o lado dos prefeitos da Baixada Maranhense, principalmente para o daqui de São João Batista, Eduardo Dominice (foto1) e para os de perto, os nossos vizinhos de Cajapió e São Vicente Férrer.
Pior mesmo está para os moradores destes municípios, notadamente os menos favorecidos, ou mesmo o funcionalismo público destas cidades.
Recentemente teve seu mandato cassado, o prefeito de Cajapió, Chico da Cerâmica (foto2), por abuso de poder  econômico e compra de voto na última eleição. Apesar de lhe ser garantido recurso no cargo, muitos acreditam que o seu afastamento são favas contadas, no que deixaria muitos agiotas quebrados.

Agora foi a vez de Cabo Freitas (foto3), prefeito reeleito de São Vicente Férrer, que também responde a processo na justiça eleitoral por fraude na sua reeleição. Desta feita a denúncia postada no Jornal O Estado do Maranhão traz o escândalo dos poços artesianos e dos convênios assinados com o Governo do Estado quem importaram no desvio de mais de 3 milhões de reais. 
O daqui de São João Batista, já velho conhecido da justiça eleitoral, ainda pendurado no cargo, já experimenta o amargo sabor do abandono de alguns dos seus principais auxiliares.
Perdido e bem perdido, o ainda prefeito Eduardo aguarda julgamento final do processo que lhe pede a cassação por também abuso de poder político e econômico no pleito que lhe rendeu a reeleição.

A cidade jogada a sua própria sorte segue a sua rotina, movida pelos bravos juaninos que tecem o dia a dia de uma cidadezinha do interior.
Ausente, o prefeito espera sentado em algum lugar (não sei onde, menos em São João Batista) o resultado da justiça, que segundo alguns puxa-sacos mais próximos, não espera que lhe seja favorável.
Como já era de se esperar nenhum órgão da administração tem resultado medianamente favorável. Tudo parou!
Como se vê, cada qual com suas falcatruas, os prefeitos Chico da Cerâmica, Cabo Freitas e Eduardo Dominice compõem o já formado paredão da próxima cassação!

DEU NO BLOG DE DÉCIO SÁ

Polícia investiga desvio de R$ 3 mi em S. Vicente Férrer


seg, 02/11/09  por Décio Sá |categoria  Maranhão, Polícia | tags ,


Trabalho da Comissão de Investigação de Crimes Contra o Erário indica que o prefeito de São Vicente Férrer, João Batista Freitas, o Cabo Freitas (PDT-foto), desviou grande parte dos R$ 3 milhões oriundos de 25 convênios repassados ao município no ano eleitoral de 2006, pelo então governador José Reinaldo Tavares (PSB), por meio da Companhia de Águas e Esgotos do Maranhão (Caema). A empresa firmou convênios idênticos com os municípios de Cajapió, Centro Novo, Maracaçumé e Turilândia, onde os desvios, pelas informações já recebidas pela polícia, foram os mesmos.
Os recursos faziam parte do Programa de Combate à Esquistossomose Mansônica e seriam usados na perfuração de poços. Na época, o presidente da Caema era o advogado Bruno Mendonça, já indiciado em inquérito que apurou o acordo milionário da companhia com a construtora Morada Nova (reveja). As investigações estão sendo comandadas pela delegada Regina de França Barros. No início de outubro, ela esteve em São Vicente Férrer com uma equipe de policiais e peritos criminais para verificar in loco a realização dos serviços previstos no programa.
Relatório
Segundo relatório da missão policial, nos povoados Garrida, Monte Aires, Tabocal e Itabiguari as perfurações dos poços não foram sequer iniciadas. “Outros foram iniciados, porém tiveram suas obras paralisadas e pouquíssimos foram concluídos (10 poços), embora totalmente fora dos termos do convênio e ainda assim alguns permanecem desativados, de maneira que as comunidades rurais do município encontram-se sem acesso à água potável desde muito tempo”, informa o documento.
De acordo com as investigações, o caso está gerando tanta revolta na cidade que moradores da zona rural, com problemas de abastecimento d’água, ameaçam invadir a Prefeitura. “As investigações até aqui colhidas dão conta da existência de uma quadrilha formada pelo gestor municipal, entre outras autoridades do Estado e do referido município, que visou ao desvio de verbas públicas, para tanto se utilizando da celebração desses convênios e conseqüentemente da transferência dos recursos para o município, o qual não executou as obras respectivas e ainda assim a Caema, na gestão do senhor Bruno Mendonça, atestou o recebimento de tais obras como se elas efetivamente tivessem sido realizadas, legitimando dessa forma a ação do grupo”, informa o relatório.
Dos 25 convênios firmados, 10 poços foram construídos (somente cinco funcionam), três iniciados e não concluídos; oito tiveram apenas início das perfurações; e em quatro não foi executada qualquer obra.
Dos 25 convênios, 10 foram construídos (somente 5 funcionam)
3
iniciados e não concluídos;
8 tiveram apenas início das perfurações;
4 não foram executadas qualquer obra.

Situação de cada povoado:
Vista Alegre
: Concluído, porém parado por falta de pagamento de energia elétrica;
Bom Viver: Concluído somente em 27/08/09 e funcionando com compressor;
Jussaral: Concluído, porém não funciona devido está danificado por vândalos;
São Pedro: Concluído somente em 25/08/09, porém não funciona devido a problemas com a rede elétrica (transformador);
Santa Teresa: Concluído, porém não funciona devido a problemas com a bomba;
Goiabal: Concluído e funcionando (compressor);
Baixa Grande: Concluído e funcionando (compressor);
Água Limpa: Concluído e funcionando (compressor);
Itapecuru: Concluído, porém não funciona devido a problemas com o motor;
Sede do Município: Concluído e funcionando.

Nestes, as obras não chegaram a ser executadas:
Garrida; Monte Aires; Tabocal; Itabiguari.

Nestes, somente se iniciou as perfurações dos poços:
São Marcos, Pascoal, Buenos Aires, Soares, Canta Galo, Conceição, Taboca, São Joaquim.

Nestes, os poços foram perfurados mas apresentam pendências de ordem técnica para funcionarem:
Limão: Falta a colocação da bomba;
Cantanhede: Falta a tubulação para as residências;
Teso Alto: Falta Bomba e Tubulação para as residências.

terça-feira, 6 de outubro de 2009

... E ASSIM VÃO-SE OS POLÍTICOS!

Encerrado o prazo de filiações e troca de partidos no último dia 03 de outubro, exatamente um ano antes das eleições do próximo ano, como manda a Lei Eleitoral, as lideranças políticas de São João Batista, a exemplo de muitos municípios, também amarraram compromissos com seus candidatos à Assembléia Legislativa e à Câmara Federal.


Entre os candidatos com melhor performance política para o próximo pleito está o Deputado Estadual e atual Secretário de Segurança Dr. Raimundo Cutrim que conta com o apoio do líder político Dr. Amarildo Pinheiro ( na foto ao lado do Prefeito de Carutapera Amim Quemel, à direita. e à esquerda os Deputados, Cutrim, Waldir Maranhãio e o vereador de São João Batista Bitinho Batata) e outras tantas lideranças.

Raimundo Cutrim tem a vantagem de ser joanino, tem uma extensa relação de amigos e simpatizantes da sua carreira profissional e política. A chapa apoiada por Dr. Amarildo se fortalece com o Deputado Federal Waldir Maranhão que concorre à reeleição para a Câmara dos Deputados. Os dois, Cutrim e Waldir, reúnem o maior grupo de forças políticas, compostas de lideranças comunitárias, profissionais liberais, comerciantes e empresários.

O grupo marcha coeso para a reeleição da governadora Roseana Sarney.

Somando votos para este propósito, também se encontra o ex-prefeito de São João Batista, Dr. Zequinha Soares, que preferiu continuar com o Deputado Joaquim Nagibe Haikel que também concorre à reeleição para a Assembléia Legislativa e com quem já votara no pleito anterior. Apesar de razoável desempenho como Deputado, Joaquim Nagibe sempre teve atuação apática na política de São João Batista.

Para a Câmara Federal não se tem certeza de quem será o apoiado por Dr. Zequinha. Especula-se que poderá ser o Deputado Pinto Itamaraty. Confirmada esta expectativa, o Deputado, que o eleitor joanino só o conhece como dono de Radiola de Reggue, experimentará uma boa votação em São João Batista, haja vista a inconteste densidade eleitoral que tem o Dr. Zequinha.

Outro que também concorre à reeleição de Deputado Estadual e que já fora votado em outras eleições e desperta simpatia de muitos eleitores é o Deputado Chico Gomes. Também natural da Baixada Maranhense, Chico tem raízes em São João Batista, para onde já destinou obras de Eletrificação Rural, Construção de Barragens,etc. Em solo joanino Chico Gomes é apoiado pelo ex-vereador Rico Pinheiro que também deve votar com Gastão Vieira para Deputado Federal.

Gastão por sua vez é velho conhecido dos eleitores joaninos. Tem inúmeros serviços prestados à comunidade joanina. É leve e certamente terá uma razoável votação.

... ENQUANTO ISSO A OPOSIÇÃO!


Na contramão do grupo político descrito acima está o desgastado e ainda Prefeito Eduardo Dominice que, certamente exigirá dos seus apadrinhados e funcionários contratados votação cega em Marcelo Tavares, seu primo, que concorre à reeleição para Deputado Estadual. Mesmo sem ter sequer agradecido os votos que teve na última eleição, Marcelo Tavares terá a coragem de novamente querer ser votado em São João Batista. Com uma atuação parlamentar pífia, o Deputado Marcelo que hoje é presidente da Assembléia Legislativa, nunca se importou com Cajapió, sua terra natal, imaginem com São João Batista!

Para Deputado Federal o ainda Prefeito Eduardo deve estar numa encruzilhada. Poderá votar em Zé Reinaldo Tavares, seu tio e ex-governador; poderá votar em José Antonio Almeida como pagamento de honra por ter-lhe defendido até aqui de um processo de cassação de mandato que responde na Justiça Eleitoral,  ou continuará votando no longínquo e apagado deputado de Balsas, Roberto Rocha.

Todos estes da oposição, como pata-cega, não sabem ao certo em quem votar em chapa majoritária para o governo do Estado: se Jackson, Flávio, Zé, Mané, Pedro ou Romão...


É esperar pra ver!


segunda-feira, 21 de setembro de 2009

VAQUEJADA EM SÃO JOÃO BATISTA REUNE POLÍTICOS



Aconteceu no último final de semana ( dias 18, 19 e 20) o evento mais esperado do ano em São João Batista, a tradicional Vaquejada do Parque Noele, evento patrocinado pelo empresário Manoel de Gentil. A festa contou com vaqueiros do resto do Estado e de outros estados do Nordeste.



Além de muita gente dos municípios vizinhos, políticos de peso da região, a exemplo do Secretário de Segurança e Deputado Estadual Raimundo Cutrim e o Secretário de Ciência e Tecnologia e Deputado Federal Waldir Maranhão, se fizeram presentes. Ambos foram recepcionado pelo líder político Amarildo Pinheiro e seus amigos. A festa foi descontraída e contou ainda com a presença de lideranças políticas da Região da Baixada Maranhense (Isaac Dias Filho, de São Bento; Marcone Veloso, de Viana; Kadil e Maurício Sampaio, de Cajapió, e a presença do Prefeito de Carutapera Amim Quemel).

Valeu o evento!

terça-feira, 8 de setembro de 2009

REVENDO OS AMIGOS!




Estive neste fim de semana prolongado em minha terra natal, a encantadora São João Batista. Talvez alguém possa discordar do “encantadora”. Eu tenho razões de sobra para assim decantá-la.
Lá nasci, vivi a minha infância e parte da minha juventude. Construir as amizades que ainda hoje cultivo. Aquelas verdadeiras amizades de infância.
Tive também a alegria de poder trabalhar profissionalmente  para com os meus conterrâneos.
Lá também ensinei o amor pátrio aos meus filhos, que mesmo sem terem nascidos em solo joanino, são assim considerados.
Lá, ainda posso desfrutar do carinho, do respeito e da admiração dos meus vizinhos de longas datas. Digo meus vizinhos, porque os considero como os outros pais e as outras mães, os vizinhos da casa dos meus pais.
Tenho respeito por todos que me envolvem com a alegria e a sabedoria dos muitos anos já vividos: Dona Cândida, Sabina, Seu Cândido e Dona Mirtes, Santinho Gomes e Dona Nizete, Preto e Gracinha, Dona Marlene, Manoel Cupim e Dona Ilnete, Dona Tintin, Socorro, Gercina e etc., para citar os mais próximos.

Apesar de residir na capital, São Luis, sou joanino todos os dias. Procuro saber dos acontecimentos do dia a dia da minha terra.  Alguns desses acontecimentos são aqui postados, outros, também postados, são objetos de reflexão.
E assim se vai construindo a teia do cotidiano joanino.
E é para confirmar as relações físicas com a terra mater e com o seu generoso povo que este blog tem se tornado o fio condutor desta infinda teia de comunicação.
Pude comprovar com alegria que “São João Batista on line” é o blog mais acessado entre os filhos de São João Batista.
Que bom!

sábado, 29 de agosto de 2009

A CASSAÇÃO ANUNCIADA ( PARTE 2)


Alguns ditados populares são a expressão da verdade. Por exemplo, “Quem deve, teme”. “Quem não deve, não teme”. “Quem atira com pólvora alheia não se arrasta”. “Quem tem c.. tem medo”. Todos estes bem casam com o ainda prefeito de São João Batista, Eduardo Dominice.
O dito cujo, que está com o seu mandato por um fio, aguardando decisão da justiça eleitoral, em processo que pede a sua cassação por compra de votos e abuso de poder político e econômico, anda generoso ao extremo. Como todo político-de-ocasião, na hora do sufoco procura dar uma de bonzinho.
O prefeito que nunca havia reunido com seus funcionários, nunca os havia cumprimentado, que os humilhou quando da greve de professores que lutavam por melhores condições de trabalho e remuneração, nos últimos tempos tem até autorizado aumento de salário. Tem ido a missa, tambor de mina, tambor de crioula, reggae, bambaê, e tudo o quanto. Tem até batizado, ainda que pouco, pois não desperta muito carisma para ser padrinho.
Junto a estas desconfiadas atitudes, tem também reunido com os seus bajuladores de plantão, para anunciar uma provável cassação, apesar de dizer que confia na justiça, no que convenhamos, deve mais é que acreditar.
Desta vez, os visitados hoje (sábado) foram os vereadores, em plena sessão ordinária.
E mais uma vez o tom do discurso teve uma excessiva dose de presunção, quando ele, atribui -se a condição de melhor prefeito que aquela terra já tivera, acompanhado de um certo clima de despedida, quando mais uma vez declara que poderá ser cassado.
Na câmara, entre uma inverdade e outra, o Prefeito esqueceu-se de dizer da condição caótica em que se encontra a saúde do município, os prédios e logradouros públicos (fotos).
Não sabe também como vivem as comunidades, hoje sem nenhum projeto de alcance social. Deveria falar da falência da agricultura familiar, hoje sem nenhuma assistência ou linha de financiamento.
Entretanto, de todas as expressões mal colocadas a que mais repercutiu negativamente na classe política e entre aqueles que lhe assistiam foi a de que “ os seus vereadores (os da situação) estavam ali para lhe defenderem”.
O mal-estar foi tamanho. Todos se entreolharam numa frieza incomum.
Os nobres parlamentares, principalmente os que apóiam o seu governo, foram subjugados. Reduzidos à vexatória condição de paus-mandados.
Como se vê, no desespero e no afã de buscar uma tábua de salvamento, o prefeito Eduardo afunda mais, enquanto sua anunciada cassação não chega.



PS. As sessões ordinárias da Câmara Municipal de São João Batista acontecem aos sábados, o que nesta condição ficam excluídos os adventistas.

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

OS VERDES CAMPOS DA MINHA TERRA... QUEM DIRIA, FORAM GRILADOS!

“Se algum dia a minha terra eu voltar
Quero encontrar as mesmas coisas que deixei...”


Os versos acima encabeçam a composição de Belmonte e Amarai, cantada com expressão por Agnaldo Timóteo nos idos dos anos setenta.
Seria encantador se não fosse trágico, quando fazemos menção à violenta forma de ocupação dos campos naturais de São João Batista. Foi preciso ver para crer.
A máxima apostolar neste caso valeu para que não restasse dúvida do crime ambiental que ali se comete. Por enquanto apenas as marcas do predador-homem são vistas ao longo do aberto campo que liga a sede de São João Batista ao povoado de Raposa.
Aliás, é chegando a esta localidade que mais se vê as extensas (foto) cercas que ladeiam a já quase frágil estrada que leva ao Porto da Raposa.
São inúmeras as demarcações dos novos proprietários dos campos de São João Batista. Cada um leva mais palmos, braças, metros, tantos quantos cabem as suas ganâncias.
Tudo isto a título de “bem viver”, ou de desfrutar da aprazível vista do nascente.

Os grileiros dos campos naturais não sabem em sua introspecta ganância, que invadem o habitat natural de animais próprios daquele solo. Além de serem estranhos na paisagem livre.
Em lugar ermo, característico, com vegetação espessa, cabe mais aos búfalos, aos cavalos e às éguas.
No futuro, talvez, os rouxinóis, os bigodes, os caboquinhos terão companhias indigestas, ou não existirão na liberdade acostumada.
Quem sabe, os verdes campos do meu lugar não sejam apenas versos plagiados de um poeta saudosista...
Basta! Os verdes campos da minha terra devem continuar livres, leves e soltos!

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

CRUELDADE EM SÃO JOÃO BATISTA

Sempre achei que a educação moderna precede a diálogos abertos e francos com os filhos, entretanto, quando estes são pequenos e muito travessos, umas palmadas não fazem mal a nenhum menino. Nada comparável com a monstruosidade que estampou as manchetes dos jornais e sites na iternet.
Este fato degradante e monstruoso aconteceu em São João Batista, que na calmaria do seu dia a dia, não imaginara que um menino, nada mais que um menino, pudesse ter sofrido tamanha monstruosidade, e o que é pior, praticada por quem tinha o dever de lhe dar amor e carinho, a sua mãe.
Dessa forma reproduzo aqui reportagem do imirante.com que ao lado das imagens mostram o caso em si.
24/08/2009 - 17h41

Menino torturado pela mãe voltou hoje para São João Batista

Ele está na casa de uma vizinha. O delegado tem 10 dias para concluir o inquérito.

Roberta Gomes/Imirante

SÃO LUÍS - O menino de sete anos, torturado pela mãe e por um vizinho no último sábado (22), já voltou para o município de São João Batista (296 km de São Luís). Ele estava internado no Hospital Materno Infantil para tratar as feridas e marcas deixadas pela tortura. A mãe, Antônia Santos Silva, e o vizinho, José Jerônimo Viana, foram presos em flagrante e estão detidos na delegacia do município, onde ficarão até o julgamento do caso pela Justiça.

O delegado Armando Pacheco, titular da delegacia de São João Batista, informou ao Imirante que o menino está na casa de uma vizinha e está sendo acompanhado por uma psicóloga do município. O caso também está sendo acompanhado pelo Conselho Tutelar de São João Batista.

O menino de sete anos teve suas mãos e pés amarrados, foi chicoteado e ainda teve o calcanhar furado com um espeto de churrasco quente. Ele contou ainda que a mãe e o vizinho megulharam, várias vezes, sua cabeça em um balde com água, deixando-o sem respirar.

Inquérito

De acordo com o delegado, o prazo para conclusão do inquérito sobre o caso de tortura é de 10 dias, a contar do dia do flagrante, feito no sábado. Sendo assim, o delegado Armando Pacheco tem até a próxima segunda-feira (31) para concluir as investigações.

"Já estou ouvindo testemunhas e muitas estão contanto episódios anteriores de tortura da mãe e desse vizinho com o menino. Tentarei ouvir o máximo de pessoas nos próximos dias para oferecer um inquérito bem estruturado", declarou o delegado Armando Pacheco.

Segundo delegado, foi ouvido, na tarde desta segunda-feira (24), o vizinho do menino, que fez a denúncia à polícia no último sábado. Ele contou, de acordo com o delegado Pacheco, que nas últimas semanas o menino havia sido torturado por Jerônimo Silva no meio da rua. Ele teria derrubado o menino e pressionado o pé no pescoço da criança. As informações repassadas à polícia pelas testemunhas é que o menino ficava na casa desse vizinho enquanto a mãe saía para trabalhar.

José Jerônimo Silva já está com um advogado de defesa, que de acordo com o delegado, já conseguiu seis testemunhas de defesa. Armando Pacheco, contudo, diz que não tem como reverter a confirmação da tortura. A mãe do menino, Antônia Santos Silva, não tem ainda advogado de defesa. Os dois continuarão presos em São João Batista.

domingo, 23 de agosto de 2009

DEU NO IMIRANTE.COM

Imirante.com
Maranhão / São João Batista 23/08/2009 - 12h 07

Menino de 7 anos é torturado pela mãe e um vizinho

Os dois foram presos, ontem, em flagrante de tortura. O menino veio para São Luís.

SÃO LUÍS - A mãe de um menino de sete anos foi presa na noite desse sábado (22), no município de São João Batista (296 km de São Luís), em flagrante, após torturar o filho, dentro de casa, amarrando suas mãos e pés, chicoteando-o e furando o seu calcanhar com um espeto quente. Junto com a mulher, o vizinho também foi preso como cúmplice nas torturas.
As informações foram divulgadas na Rádio Mirante AM, pelo delegado de São João Batista, Armando Pacheco. De acordo com as informações do delegado, as torturas aconteciam já há algum tempo, sempre com a conivência do vizinho.
O menino, de sete anos, o mais velho da família, afirmou ao delegado que não havia motivos para a tortura que a mãe praticava. Ele foi trazido, ainda na noite de ontem, em uma ambulância, para São Luís, onde foi encaminhado ao Instituto Médico Legal, para fazer os exames de corpo de delito, e também para o hospital Materno Infatil. Segundo o delegado Armando Pacheco, o vizinho que estava torturando a criança, junto com a mãe, relatou que os dois ainda colocaram a cabeça da criança, de cabeça para baixo, dentro de um balde com água, segurando-o pelos pés. Tanto a mãe da criança, quanto o vizinho - cujos nomes ainda não foram divulgados pelo delegado - estão presos na delegacia de São João Batista, sem direito a fiança.

domingo, 16 de agosto de 2009

DE BEM COM A VIDA! (PARABÉNS RENATO ABREU!)


É sempre bom estar com os amigos. Se estes amigos são conterrâneos então, a alegria é dobrada. Neste domingo (16 de Agosto) tive um dos momentos que gosto sempre de viver com intensidade redobrada e de forma descontraída, esquecendo do furor semanal dos dias úteis.
Compartilhei ao lado de amigos e conterrâneos da comemoração do cinqüentenário do companheiro e amigo, que estimo muito, Renato Abreu.
Ao lado de familiares e amigos, o aniversariante fez a recepção em aprazível lugar, regrada a muita cerveja, com tira-gosto de pato e leitão assado, tal qual fora anunciado em programa da madrugada da Rádio Educadora. É isso mesmo. O aniversário de Renato Abreu é acontecimento público e deve ser de conhecimento de todos.
Parabéns Renato Abreu! Você merece!

terça-feira, 11 de agosto de 2009

O PORTO DA RAPOSA REDESCOBERTO

Sempre defendi que o antigo e outrora próspero Porto da Raposa deveria absorver em tempos atuais outras finalidades. Ao que parece, por obra e graça do tempo e pela resistência de alguns poucos moradores que ali ainda residem, esta é uma realidade cada vez mais constante.
Encravado às margens de extenso Igarapé que rasga continente adentro, o antigo Porto da Raposa fica no povoado campestre de mesmo nome, a poucos quilômetros do Golfão Maranhense (Baia de São Marcos) e estuário do Rio Mearim. De um lado uma extensa cortina verde formada por manguezais, de outro, mais para dentro do continente, extensas áreas de campos e tesos.
Ao longo de muitas décadas foi a única porta de entrada e saída de muitos municípios da baixada, especialmente São João Batista, São Vicente Férrer, Matinha, São Bento, entre outros. Naquele tempo não havia estradas que ligassem estes municípios à Capital do Estado.
O Porto cumpria assim então a sua primordial finalidade. Era ponto de escoamento de mercadorias que iam e vinham e de embarque de passageiros que se destinavam rumo a São Luis e vice-versa.
Hoje, quase sem casas e sem aquele fervilhar de pessoas que faziam dali um marco da economia do município e do Estado, o Porto da Raposa se redescobre como terminal de pesca. Esta parece ser a grande “sacada” ainda não descoberta pelos administradores do passado e do presente.
Esperamos que no futuro alguém possa dotar este aprazível lugar de uma estrutura capaz de transformar-se num “terminal pesqueiro”, com câmaras frigoríficas, restaurantes, postos de venda de pescado que possam abastecer os municípios vizinhos e a capital São Luis.
Para a realização deste e outros projetos o município conta com os recursos do recém criado Ministério da Pesca, Ministério das Cidades , BNDES, Banco do Nordeste, e outros agentes financeiros.
Falta, portanto, determinação, coragem e vontade política de fazer. Primeiro, concebe-se a idéia (está concebida). Em seguida luta-se por ela. E esta luta é sobre tudo dos que aqui são e serão dirigentes.
Para esta grande obra já se pode contar com o forte e bravo povo da Raposa.

CÂMARA MUNICIPAL PROVISÓRIA?


O Município de São João Batista já vai para 52 anos de emancipado politicamente, isto é, tempo que marca a criação do populoso, movimentado, independente e, na época bem localizado, povoado de São João, Vila de São João ou Ponta de São João, em município, desmembrado do município sede São Vicente Férrer.
Por aqui já passaram muitas administrações. Desde as que não recebiam quase nem um recurso até as de hoje que recebem muito, ou o suficiente para dotar o município de uma infraestrutura urbana capaz de parecer cidade e tirar-lhe aquele aspecto de arraial, vila, etc.
Os poderes constituídos estão assim estabelecidos: Poder Executivo, Judiciário e Poder Legislativo.
Os dois primeiros possuem sede própria. Somente o poder Legislativo – aquele que representa diretamente o Povo – agrega-se em sede provisória.
Aqui em São João Batista, a sede da Prefeitura é obra de alguns poucos prefeitos. Começada pelo então prefeito Achiles Santos Jacinto, teve aos poucos concebida sua ampliação, reparos ou tímidas reformas pelos prefeitos que o sucederam, ressaltando-se alguns poucos que nem um prego ali enfiaram.
Já o prédio do Poder Judiciário tem modernas instalações, acolhe além do Juizado o Fórum Eleitoral.
Entretanto, o que dizer da Câmara Municipal?
Ao longo dos anos vem nômade, sem paradeiro certo, sem sede própria. Quando não se acomoda em pequenos cubículos, aloja-se em auditórios de Escolas públicas.
Desta vez a sede provisória (fotos) da Câmara Municipal de São João Batista ocupa o espaço onde deveria estar funcionando a Escola de Música do Município, que em boa hora deve-se perguntar: Por onde foi parar a Escola de Música? Os instrumentos musicais, que fim tiveram?
Já está mais do que na hora dos “Edis” clamarem e exigirem de quem de direito, a construção da sede própria do Poder Legislativo, da Casa do Povo. Para que o povo possa dispor de um espaço de reivindicação e cobrança aos que para ali foram eleitos, e que estes possam justificar os votos que assim mereceram.
Que a Câmara Municipal seja definitiva! Que sejam provisórios apenas os vereadores! Como os são...!