domingo, 30 de dezembro de 2012

AGORA É A VEZ DO POVO!


terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Origem do Natal e o significado da comemoração



O Natal é uma data em que comemoramos o nascimento de Jesus Cristo. Na antiguidade, o Natal era comemorado em várias datas diferentes, pois não se sabia com exatidão a data do nascimento de Jesus. Foi somente no século IV que o 25 de dezembro foi estabelecido como data oficial de comemoração. Na Roma Antiga, o 25 de dezembro era a data em que os romanos comemoravam o início do inverno. Portanto, acredita-se que haja uma relação deste fato com a oficialização da comemoração do Natal.

As antigas comemorações de Natal costumavam durar até 12 dias, pois este foi o tempo que levou para os três reis Magos chegarem até a cidade de Belém e entregarem os presentes (ouro, mirra e incenso) ao menino Jesus. Atualmente, as pessoas costumam montar as árvores e outras decorações natalinas no começo de dezembro e desmontá-las até 12 dias após o Natal.

Do ponto de vista cronológico, o Natal é uma data de grande importância para o Ocidente, pois marca o ano 1 da nossa História.

A  Árvore de Natal e o Presépio

Em quase todos os países do mundo, as pessoas montam árvores de Natal para decorar casas e outros ambientes. Em conjunto com as decorações natalinas, as árvores proporcionam um clima especial neste período.

Acredita-se que esta tradição começou em 1530, na Alemanha, com Martinho Lutero. Certa noite, enquanto caminhava pela floresta, Lutero ficou impressionado com a beleza dos pinheiros cobertos de neve. As estrelas do céu ajudaram a compor a imagem que Lutero reproduziu com galhos de árvore em sua casa. Além das estrelas, algodão e outros enfeites, ele utilizou velas acesas para mostrar aos seus familiares a bela cena que havia presenciado na floresta.

Esta tradição foi trazida para o continente americano por alguns alemães, que vieram morar na América durante o período colonial. No Brasil, país de maioria cristã, as árvores de Natal estão presentes em diversos lugares, pois, além de decorar, simbolizam alegria, paz e esperança.

O presépio também representa uma importante decoração natalina. Ele mostra o cenário do nascimento de Jesus, ou seja, uma manjedoura, os animais, os reis Magos e os pais do menino. Esta tradição de montar presépios teve início com São Francisco de Assis, no século XIII. As músicas de Natal também fazem parte desta linda festa.

O Papai Noel : origem e tradição

Estudiosos afirmam que a figura do bom velhinho foi inspirada num bispo chamado Nicolau, que nasceu na Turquia em 280 d.C. O bispo, homem de bom coração, costumava ajudar as pessoas pobres, deixando saquinhos com moedas próximas às chaminés das casas.

Foi transformado em santo (São Nicolau) pela Igreja Católica, após várias pessoas relatarem milagres atribuídos a ele.

A associação da imagem de São Nicolau ao Natal aconteceu na Alemanha e espalhou-se pelo mundo em pouco tempo. Nos Estados Unidos, ganhou o nome de Santa Claus, no Brasil de Papai Noel e em Portugal de Pai Natal.

A roupa do Papai Noel 

Até o final do século XIX, o Papai Noel era representado com uma roupa de inverno na cor marrom ou verde escura. Em 1886, o cartunista alemão Thomas Nast criou uma nova imagem para o bom velhinho. A roupa nas cores vermelha e branca, com cinto preto, criada por Nast foi apresentada na revista Harper’s Weeklys neste mesmo ano.

Em 1931, uma campanha publicitária da Coca-Cola mostrou o Papai Noel com o mesmo figurino criado por Nast, que também eram as cores do refrigerante. A campanha publicitária fez um grande sucesso, ajudando a espalhar a nova imagem do Papai Noel pelo mundo.

Curiosidade: o nome do Papai Noel em outros países

- Alemanha (Weihnachtsmann, O "Homem do Natal"), Argentina, Espanha, Colômbia, Paraguai e Uruguai (Papá Noel), Chile (Viejito Pascuero), Dinamarca (Julemanden), França (Père Noël), Itália (Babbo Natale), México (Santa Claus), Holanda (Kerstman, "Homem do Natal), POrtugal (Pai Natal), Inglaterra (Father Christmas), Suécia (Jultomte), Estados Unidos (Santa Claus), Rússia (Ded Moroz).

Como se diz Feliz Natal em várias línguas:
- Albanês - Gëzuar Krishtlindjet
- Alemão - Frohe Weihnachten
- Armênio - Shenoraavor Nor Dari yev Pari gaghand
- Basco - Zorionak
- Búlgaro - Весела Коледа
- Catalão - Bon Nadal
- Coreano - Chuk Sung Tan
- Croata - Sretan Božić
- Dinamarquês - Glædelig jul
- Eslovaco - veselé Vianoce
- Espanhol - ! Feliz Navidad
- Esperanto - Gajan Kristnaskon
- Estoniano - Häid jõule
- Finlandês - Hyvää joulua
- Francês - Joyeux Noël
- Grego - Καλά Χριστούγεννα
- Inglês - Merry Christmas
- Italiano - Buon Natale
- Japonês - Merii Kurisumasu (adaptado do inglês)
- Mandarim - Kung His Hsin Nien
- Neerlandês - Prettig Kerstfeest
- Norueguês - God Jul
- Romeno - Crăciun fericit
- Russo - Sprazdnikom Rozdestva Hristova
- Sueco - God Jul
- Tcheco - Veselé Vánoce
- Turco - Mutlu Noeller
- Ucraniano - Srozhdestvom Kristovym

domingo, 23 de dezembro de 2012

Os Maias não estavam errados…



Por Joaquim Nagib Haickel

Se você estiver lendo esta crônica na edição do domingo, dia 23 de dezembro de 2012, do Jornal O Estado do Maranhão, é porque os aloprados, aqueles que inventaram que os maias previram o fim do mundo para o último dia 21, estes sim estavam errados.

Os maias jamais previram o fim do mundo. Loucos foram os que acreditaram nessa mirabolante invenção.

Ufa! Pelo menos por enquanto escapamos de um fim trágico. Mas é bom sabermos que é bem plausível que uma catástrofe de proporções gigantescas aconteça um dia. Temos provas científicas de que fatos como esse já aconteceram anteriormente. Nosso planeta já sofreu transformações radicais em seu clima e em sua geologia que causaram a extinção de parte da vida como ela se apresentava.

Coitados dos maias! Eles nem imaginariam que passados vários séculos do apogeu de sua civilização, alguns pseudocientistas fossem apropriar-se de seu calendário para difundir essa ideia de fim do mundo.

São bastante conhecidas as crenças segundo as quais eventos cataclísmicos ou transformadores acontecerão em 21 de dezembro de 2012. Esta data é considerada como o último dia de um ciclo 5.125 anos do calendário maia. Diversos alinhamentos astronômicos e fórmulas matemáticas têm sido colocadas como coincidentes a essa data, apesar de nenhuma delas ter sido aceita por estudiosos importantes.

Na interpretação de alguns essa data marcaria o início da uma nova era, em que a Terra e seus habitantes sofreriam transformações físicas e espirituais. Outros sugerem que em dezembro de 2012 acontecerá uma catástrofe de proporções cósmicas que culminará com a destruição da terra.

Profissionais especializados na cultura maia dizem que essas previsões não são encontradas em nenhum dos clássicos dessa civilização e a ideia de que o calendário de contagem longa “termina” em 2012 deturpa a cultura e história maia.

Astrônomos e outros cientistas rejeitaram essas teorias como sendo pseudociência, afirmando que elas são conflitantes com simples observações astronômicas, e que existem preocupações mais importantes para a ciência, tais como o aquecimento global e a perda de diversidade biológica.

A NASA tem comparado os medos em relação ao ano de 2012 com o fenômeno “Bug do milênio” no final da década de 1990, sugerindo que uma adequada análise dos fatos pode impedir temores de um desastre.

Enquanto o mundo não acaba, é bom que tratemos de tentar arrumá-lo um pouquinho. Seria bom que direcionássemos nossas energias no sentido de melhorar a vida na terra, antes que ela realmente acabe.

Digo isso não apenas pelo fato de estarmos em época de festas natalinas, onde todos os corações repentinamente parecem amolecer e nos tornamos mais gentis, generosos e tolerantes. Falo isso porque acredito que o mundo poderia realmente acabar a qualquer momento e ainda teríamos muita coisa por fazer.

Pode parecer piegas e o é. Confesso que não há nada melhor que parecer ridículo por se dizer algo como por exemplo “eu te amo”. Não há nada melhor que ser olhado com ressalvas por protestarmos contra a destruição da natureza. Não há nada mais arriscado que querermos nos alistar como voluntários socorristas em um terremoto do outro lado do mundo.

Nunca é tarde para começarmos a tomar certas posições que jamais haviamos pensado em tomar antes, por simples comodismo, para que não se precisasse sair de nossa zona de conforto.

 
Nesse natal gostaria de escrever uma carta para Papai Noel pedindo-lhe que me fizesse não perder a esperança, para que eu não deixe de acreditar que é possivel melhorar, que é possível se avançar nas conquistas no campo da solidariedade universal.

Olho em volta e vejo que por mais que tentemos fazer coisas que precisam ser feitas para melhorar a nossa vida e a vida das pessoas, ainda assim fica faltando muito a ser feito.

O simples fato de se ler um jornal ou uma revista, de se assistir a um telejornal, nos coloca dentro dos maiores problemas da humanidade: fome, doenças, guerras, catástrofes naturais… Precisamos fazer alguma coisa, mesmo que seja uma pequenina ação, para tentar minorar toda essa situação.

O que vou dizer agora pode parecer clichê, e o é, mas é um clichê necessário e eficiente: Se cada um de nós fizer uma pequenina ação no sentido de melhorar a vida nesse nosso maravilhoso planeta, seja em que setor for, tenho certeza que conseguiremos não apenas melhorar as nossas vidas e a de outras pessoas, mas também adiaremos um pouco mais o fim do nosso mundo.

Feliz Natal a todos!

(Reproduzida do Blog do Joaquim Haickel)

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

AMARILDO PINHEIRO: As primeiras ações de um Prefeito do Povo...



Prefeito Amarildo Pinheiro
Em conversa hoje com o Prefeito Amarildo Pinheiro, ele se mostrou entusiasmado com a possibilidade de iniciar um governo bastante promissor sob ponto de vista econômico administrativo, mesmo sabendo das dificuldades que os novos gestores enfrentarão pela escassez  de recursos ocasionados pela política paternalista do Governo Federal com a diminuição do IPI. 

E é pensando no dinamismo e nos muitos benefícios e obras que pretende levar ao seu município que Dr. Amarildo tem se articulado com as várias secretarias de Estado, no propósito de carrear recursos estaduais e federais para a realização dessas obras. A exemplo disso, já fora recebido pelos Secretários Estaduais Claudio Azevedo e Fernando Fialho. No primeiro, que gerencia a política de Agricultura do Estado, Amarildo conseguiu além de poços artesianos, vários kits de irrigação, e mais de 8 toneladas de sementes selecionadas que serão distribuídas aos agricultores rurais. Com o secretário de Desenvolvimento Social e Agricultura Familiar, Fernando Fialho, Amarildo já conseguiu  mais poços artesianos e algumas barragens que servirão para a contenção de água na área dos campos.

Claudio Azevedo
Além destas ações, Amarildo Pinheiro já viabilizou junto ao Deputado JOTA PINTO, recursos de emenda individual do Parlamentar, a serem aportados  na  CAEMA, para a  perfuração de dois poços de grande profundidade, já tecnicamente aprovados pelos engenheiros da Estatal. Estes poços tendem a acabar com o colapso hídrico neste setor na Sede do Município, que se encontra em plena calamidade pública, seja pela escassez do líquido, seja pela negligência administrativa do governo municipal que não garantiu a manutenção e limpeza dos poços existentes.

Fernando Fialho
Com aporte técnico de especialistas, com políticas públicas de auto sustentabilidade  econômica,  social  e inclusiva acima de tudo, o Prefeito Amarildo já começa a mostrar resultados. Outras medidas de impacto serão deflagradas logo no primeiro dia de sua gestão. 

Este prenúncio além de animador tem também o seu lado frustrante. É que a equipe de transição não tem obtido muito êxito no recebimento das informações que deveriam ser prestadas pela atual mandatária Surama Soares. Pouca coisa ou quase nada de substancial foi repassado. A inércia tomou conta do governo.  Em qualquer área, nada mais funciona. As equipes dos Programas de Saúde da Família estão sendo desmontadas. O que estava ruim, ficou pior. Virou um caos a saúde nos últimos dias da administração municipal.

As obras de convênio que precisam estar prontas e entregues estão sendo construídas “a tom de caixa”, sem nenhum critério técnico. A prova disso é que parte de um Posto de Saúde que está sendo construído do Bairro Paulo VI veio abaixo, ruiu. O olhômetro tem sido “o nível e o prumo” das construções.  A obra de construção do Colégio Ateniense, cantada e decantada pela atual administração já levou mais de 1,5 milhões de reais e está parada por falta de recursos. (Pode?)! Fora dos padrões técnicos a obra é mais um fiasco administrativo. 

Convicto de suas responsabilidades, Dr. Amarildo tem buscado as informações necessárias nos diversos Seminários de Formação já realizados até aqui. E nesta certeza, a de honrar com probidade a coisa pública é que embasa a sua equipe de Secretários Municipais e principais assessores. 

Viveremos uma nova era. Que ela seja de esperança e progresso! Avante São João Batista!